20/06/2008

36 semanas = 252 dias


DESENVOLVIMENTO FETAL


Aproxima-se a data do nascimento. O bebê está quase pronto, mas ainda precisa engordar um pouco para que seu sistema de regulagem do frio e do calor esteja pronto para funcionar quando ele estiver fora da temperatura controlada do útero.
O espaço interno é bem mais reduzido, não permitindo que o bebê se mova tanto. Ele pisca os olhos, urina, engole o líquido amniótico e soluça. Seus músculos estão fortes e são percebidos quando chuta com força. Os cabelos chegam a medir 5cm de comprimento. Os meninos costumam ser mais pesados. A partir de agora, o crescimento é mais lento.
A cabeça, geralmente, já ocupa sua posição correta na região inferior do útero. O bebê pesa aproximadamente 2,4 kg e tem aproximadamente 50 cm de comprimento.


Sintomas Finais:


Fisicamente, pode haver um período de desconforto nas quatro últimas semanas de gravidez. Além disso, aumenta a apreensão pela proximidade do parto. Mas nesse momento deve-se priorizar os momentos de tranqüilidade e diminuir o ritmo das atividades de um modo geral.
Sua respiração se torna ainda mais difícil porque seu diafragma, e sua caixa torácica são pressionados pelo bebê. Essa pressão suaviza a partir do momento em que a cabeça do bebê se encaixa na pelve. A partir daí, a cabeça do bebê passará a pressionar sua bexiga, fazendo com que você urine com mais freqüência.
Se você se deitar de costas, é possível que sinta náuseas e tontura, porque o útero pesado comprime uma das artérias e dificulta o retorno do fluxo sangüíneo para o coração. É aconselhável deitar-se de lado ou recostada.
A retenção de líquido é normal e seus tornozelos ficarão levemente inchados, principalmente nos dias quentes. Se for muito acentuado, converse com sem médico.



Últimas Consultas


Nas últimas consultas pré-natais é dada atenção especial ao aumento excessivo de peso, aos inchaços nas pernas, nos pés e nas mãos, à presença de proteínas na urina e ao aumento da pressão arterial. Além disso, o médico verifica a posição do feto.
Na 36a. semana, podem ser repetidos os exames de sangue para garantir que não se manifestou anemia depois dos exames anteriores. No caso das gestantes Rh-negativas, também é efetuada uma pesquisa de anticorpos.
A dosagem hormonal pode ser repetida para confirmar se a placenta continua funcionando bem. Se houver qualquer problema, o parto pode ser induzido para retirar o bebê de um ambiente que está se tornando hostil.


Chá não é remédio



Algumas mães preparam chás para seus bebês, achando que ficarão mais calmos e terão menos cólicas (comuns até os 3 meses). Não deveriam. Até os 6 meses, a criança deve se alimentar exclusivamente com o leite materno. Oferecer outros líquidos pode fazer o bebê engasgar na hora de mamar e engolir muito ar, o que acarreta em mais cólicas.
Além disso, o chá dilui os nutrientes do leite e dificulta a absorção do ferro.



Um comentário:

Lipa disse...

Nada melhor que o nosso leitinho!!! Beijinhos para as duas de nos as duas :)

Ana Sofia a Caminho