07/04/2008

2º Trimestre de Gravidez


Os desconfortos iniciais diminuem e a barriga ainda não pesa tanto - esta é considerada a melhor fase da gravidez. Enjôos e vômitos geralmente desaparecem após os primeiros três meses de gestação. O bebê já está com os principais órgãos formados, escapou da fase mais crítica para as malformações e, com isso, a futura mamãe superou boa parte de seus medos em relação ao pequeno ser que está gerando. É comum sentir-se invadida por uma onda de energia e disposição. Por tudo isso, o segundo trimestre é apontado por médicos e gestantes como a melhor fase da gravidez. Dá para curtir melhor a fantástica experiência de gerar uma nova vida, exibir orgulhosa a barriguinha e dedicar-se aos preparativos para receber o filhote.


O QUE OCORRE COM A MULHER NESSE PERÍODO:


Prepare-se para engordar, em média, de 5 a 7 quilos. A partir do quarto mês, suas formas vão começar a mudar rapidamente. A cintura engrossa e a barriguinha delineia-se logo abaixo do estômago. Por causa da retenção de líquidos, a parte superior do tronco avoluma-se, assim como braços e rosto.


Seu apetite aumenta na exata proporção em que o bebê cresce. Mas tente ater-se a uma dieta balanceada e rica em fibras, pois seu intestino, que ficou preguiçoso logo nos primeiros meses de gestação, continua trabalhando lentamente e cada vez mais espremido pelo útero que se amplia. Por volta do quinto mês, é provável que seus seios já produzem colostro, substância rala que alimentará seu bebê nos primeiros dias de vida. Faça a limpeza normal, sem espremer o bico.


Adote sutiãs com alças e base mais largas e confortáveis e aumente a numeração. No final desse período, você poderá estar usando no mínimo dois números acima do seu manequim habitual. Aproveite a hora do banho para ir preparando os mamilos para o momento da amamentação, esfregando-os suavemente com uma esponja vegetal. Isso irá fortalecer a pele da região, evitando rachaduras quando o pequeno começar a sugar.


O inchaço de pés e pernas se torna mais freqüente, pois, ao crescer, a barriga dificulta a circulação nessas áreas do corpo. É preciso também ter cuidado com torções e quedas. Esses incidentes po-dem acontecer porque os hormônios (sempre eles!) e a maior retenção de líquidos deixam mais frouxas juntas e ligamentos (tudo como uma preparação para facilitar a expulsão do be-bê na hora do parto). Ocor-rem também porque o ventre, mais volumoso , atrapalha a visão do solo. Se você é adepta de sapatos de salto, passe a usar os do tipo anabela, cuja plataforma inteiriça pro-porciona maior estabilidade. Um saltinho de 5 centímetros num calçado é melhor que so lado plano, porque ajuda a amenizar dores lombares, causadas pelo peso da barriga.


Inicie a rotina clássica para descanso das pernas: pelo menos três vezes ao dia, sente-se um pouco reclinada, com elas estendidas à frente e um pouco elevadas. Fique assim por um bom tempo, até sentir aliviar o cansaço.


Ao dormir, deite-se de lado e coloque um travesseiro macio entre os joelhos, para manter a coluna reta. Evite ficar de barriga para cima porque essa posição dificulta a oxigenação do feto.


Fique atenta às infecções urinária e genital. Os sinais podem ser ardor ao urinar, urina com cor mais escura, dor na parte inferior da barriga. A gestação é uma fase propícia para esse tipo de problema, porque a região da vagina recebe uma quantidade maior de sangue e glicogênio. A abundância dessas substâncias, assim como alterações no PH da vagina, favorece a proliferação de muitos microorganismos causadores de infecção. É o caso da candidíase, um corrimento branco que deixa a vagina vermelha e provoca coceira. Ao menor sinal de algo parecido, pocure o médico, porque essas intercorrências precisam ser tratadas o quanto antes. Do contrário, podem trazer complicações mais sérias, como o rompimento de membranas uterinas que, se ocorre no início do segundo trimestre, pode inviabilizar a gravidez. Como forma de prevenção contra os microorganismos indesejáveis, dê preferência a calcinhas folgadas, de algodão. Esse tecido permite melhor ventilação, inibindo o surgimento de fungos e bactérias. Além disso, a lingerie de material sintético causa maior irritação na pele, outro fator que propicia infecções.

Será preciso seguir com as visitas mensais ao médico. Além das perguntas habituais sobre seu estado geral, eventuais mal-estares, dores e outros incômodos e controle de sua pressão arterial, ele passará a medir o crescimento de sua barriga.


O QUE ACONTECE COM O BEBÊ:



1. Com 16 semanas, despontam sobrancelhas e cílios no bebê e ele chupa o polegar.

2. Com 24 semanas, a mãe já pode perceber quando ele tosse e soluça. Não é à toa que a barriga começa a crescer: lá dentro, o embriãozinho, que terminou o primeiro trimestre do tamanho de uma pêra e com 18 gramas, está virando um bebezão.

Chegará ao final do sexto mês medindo 33 centímetros e pesando 570 gramas.

No quarto mês, sua pele ainda é tão fina que deixa à vista a rede dos vasos sanguíneos.

Seu corpo cobriu-se de pêlos fininhos, despontam as sobrancelhas e os cílios.

Os órgãos genitais estão formados.

Ele chupa os polegares e, com as juntas dos braços e pernas já completas, mexe-se com vigor, embora as mamães de primeira viagem ainda não consigam perceber.

Seu coraçãozinho bate quase duas vezes mais rápido que o da mamãe e lá pela 14ª- semana poderá ser ouvido pelo médico com o auxílio de um aparelho especial.

No quinto mês, o bebê já terá cabelos e os dentinhos começam a se desenvolver.

Nesse momento, a mãe lhe fornece, por meio do sangue, uma dose de substâncias protetoras que o ajudarão a resistir a possíveis doenças nas primeiras semanas de vida.

Com ouvidos atentos, ele reage a ruídos externos e você começará a perceber os seus movimentos intensos.

Ele ainda é magrinho ao completar o segundo trimestre, porque não começou a acumular gorduras. Nesse sexto mês, formam-se as glândulas sudoríparas.

Ele tosse e soluça - situações que podem ser percebidas pela gestante - e alterna momentos de intensa movimentação com outros de quietude. É um dorminhoco: suas sonecas consomem de 16 a 20 horas diárias.

Um comentário:

...Carina & Pedro... disse...

Obrigado pela visita!
Muitas felicidades para o bébé que vem a caminho, que tudo corra bem.
Beijocas grandes.
Carina&Pedro&Martim

Ana Sofia a Caminho